Tem FM
  • Bom Retiro do Sul/RS

Amanda reclama de negociação lenta para luta contra Cyborg no UFC

Campeã dos galos garante que subirá de peso para disputar cinturão

Todas as informações compartilhadas Superesportes

Na semana passada, Cris Cyborg revelou nas redes sociais que aceitou a superluta contra Amanda Nunes, que deverá ser no dia 7 de julho, em Las Vegas, na International Fight Week, tradicional evento anual do UFC no verão norte-americano. Entretanto, o duelo ainda não foi oficializado pela organização, o que vem provocando descontentamento em Amanda, que sugeriu o confronto no fim de 2017 e aguarda com ansiedade o desfecho da negociação.

Campeã peso galo (61kg), Amanda Nunes garantiu que não enfrentará Cris Cyborg em ‘peso casado’ na superluta. A baiana disse que subirá no octógono, diante da compatriota dona do cinturão dos penas, para disputar o título da divisão até 66kg. “Eu queria essa luta. (Cyborg) nem sequer pensou nisso quando decidi fazer. Mandei mensagem para Dana White e disse que queria essa luta. Estou pronta para subir (de peso). Queria algo grande para a minha carreira, e decidi que o próximo passo seria a Cyborg”, declarou a Leoa. 
 
A demora para o anúncio oficial da luta é misto de preocupação e insatisfação para Amanda. “Eu queria algo grande para minha carreira, e decidi que o próximo passo seria a Cyborg. Mas as negociações estão muito lentas. Não sei o que está errado, mas nem vi o meu contrato ainda. Nada é oficial”, acrescentou a baiana, em entrevista ao site MMA Junkie

Dois cinturões
 
Amanda Nunes considera que o fato de almejar subir de peso para disputar outro cinturão é outro ponto que atrasa um pouco o anúncio oficial da luta pelo UFC. Ela tentará convencer o chefão Dana White a manter o título dos galos para disputar o da divisão de cima contra a paranaense. “Não quero um peso casado de maneira nenhuma. Vou para 66kg. Já lutei assim antes e as coisas funcionaram bem para mim. Estou cansada de cortar peso, quero dar uma pausa nisso e subir. Acho que a melhor opção para mim é essa”, enfatizou.
 
Fiz muito pela divisão de 61 kg e partiria o meu coração perder o cinturão e não poder mais defendê-lo. Mas vamos ver se terei que o deixar vago. Vou sentar com Dana White e ver o que ele pode fazer. Adoraria defender os dois cinturões, mas sei que é difícil, talvez tenha que escolher um. Será grande para as mulheres no MMA, por isso estou tão animada. Nunca aconteceu de uma garota disputar dois cinturões. Serei a primeira. Se acontecer, serei a única. Quero isso”, comentou a Leoa de Salvador, que demonstrou confiança e também respeito com a compatriota. 
 
“Sei que ela é poderosa, sei que ela é uma excelente lutadora. Mas quando se trata de lutar, também sou. Não estou assustada de entrar na frente dela. A respeito como lutadora, mas sei que tenho uma grande chance de conseguir o cinturão”, frisou Amanda, de 29 anos, que conquistou o cinturão dos galos diante de Miesha Tate, em julho de 2016, e o manteve contra Ronda Rousey e Valentina Shevchenko.
Link Notícia
Fonte: SUPER ESPORTES | FOTO: Christian Petersen/AFP